Saudade e Amor (Emmanuel/Chico Xavier)



 Ante as lembranças queridas dos entes amados que te precederam na Grande Transformação, é natural que as tuas orações, em auxílio a eles, surja orvalhadas de lágrimas.
Entretanto, não permitas que a saudade se te faça desespero.
      Recorda-os, efetuando por eles o bem que desejariam fazer.
      Imagina-lhes as mãos dentro das tuas e oferece algum apoio
aos necessitados; lembra-lhes a presença amiga e visita um doente qual se lhes estivesse atendendo a determinada solicitação; distribui sorrisos e palavras de amor com os irmãos algemados às rudes provas, como se os visses falando por teus lábios e atravessarás os dias de tristeza ou de angustia com a luz da esperança no coração, caminhando, em rumo certo, para o reencontro feliz com todos eles, nas bençãos de Jesus, em plena imortalidade.